Memórias

Sem dar por nada o ambiente volta a transformar-se. Os dias mais curtos escurecem num tempo frio, a precisar de encarnar o espírito nas cores, nos cheiros e nos sabores. É, outra vez, quase Natal.

Provavelmente o ritmo anda acelerado, entre preparativos e preparações. Afinal, há uma festa e uma ceia que não podem faltar. Mesmo assim, acaso se atreva a parar, esta mensagem é para si. Se puder, não deixe de a partilhar.

Este Natal ofereça memórias.

Abrande, inspire e recomece, de coração aberto e sentidos despertos. O Natal não pede prendas, o seu verdadeiro valor está no presente. Um significado para o aqui e agora: sem truques ou malabarismos. Apenas gestos simples, construindo memórias para mais tarde recordar…

A cozinha do forno a lenha a cheirar a doce canela. A sala iluminada à lareira com o crepitar da lenha a ecoar pela chaminé. Quadradinhos de chocolate em contagem decrescente até à noite mais especial. Abraços que soltam corações apertados durante meses longe da vista.

Sofás e poltronas que embalam longas sestas aconchegadas em mantas de xadrez. Histórias de encantar contadas por crianças como gente grande. Canções que afinam vozes de todas as idades em sintonia com as luzes a piscar.

Fotografias onde a família continua a crescer. E vídeos que marcam a passagem do tempo pela vida. Velhos e novos aos baralhos. Cartas e postais que se enchem de mensagens. O queijo que nem sempre pode haver e o vinho que nestes dias não pode faltar. Conversas e gargalhadas a compor o ritmo enquanto o relógio parece parar.

Tempo para estar e ficar.
Feliz Natal.

Marta Faria

2020 | O Abrigo - Centro de Solidariedade Social de São João de Ver
Todos os direitos reservados. | Política de privacidade
Livro de reclamações online